MAXTRAVEL 2020 - FUNDOS 01.png
BONITO 02.png

PONTOS TURÍSTICOS

BALNEÁRIO NASCENTE AZUL

No Balneário Nascente Azul você pode relaxar curtindo paisagens belíssimas envolvendo a piscina ecológica, a lúdica praia com quiosques, a capela e o lago cristalino de águas correntes vindas direto da nascente, habitado por uma grande variedade de plantas e peixes que sempre interagem com as pessoas, árvores e aves completam esse cenário natural.

GRUTA DO LAGO AZUL

Após percorrer uma trilha e descer uma escadaria, conhecendo diversos espeleotemas (formações do interior da caverna), pode-se visualizar o famoso Lago Azul, com mais de 87 metros de profundidade. Por sua beleza e fragilidade, a área da gruta foi transformada em unidade de conservação. Descoberta por um índio, a caverna possui dimensões que a tornam uma das maiores cavidades inundadas do planeta. Não é por acaso que a Gruta do Lago Azul é considerada o cartão postal de Bonito MS.

PARQUE DAS CACHOEIRAS

Parque das Cachoeiras uma linda trilha em Bonito MS às margens do  Rio Mimoso, onde se pode observar a fauna e flora local.

Visita-se sete cachoeiras formadas por tufas calcárias e pequenas cavernas, piscinas naturais e uma carretilha fazem parte deste cenário, venha se maravilhar com essas cachoeiras. 

BÓIA CROSS

Localizado às margens do Rio Formoso o Bóia Cross é uma aventura do começo ao fim. Mediante acompanhamento de instrutores treinados, você irá percorrer cachoeiras e corredeiras do principal rio de Bonito. São mais de 1200 metros de descida em bóias individuais passando por três corredeiras e três cachoeiras.

AQUÁRIO NATURAL - FLUTUAÇÃO

O passeio de flutuação no Aquário Natural em Bonito MS impressiona pela limpidez da água, você flutua em um mundo de belezas e convive com várias espécies de peixes e grande variedade de vegetação aquática durante a flutuação, oportunidade de observar animais da região a qualquer momento durante o passeio, diversão garantida em uma carretilha (tirolesa) atividade incluída no roteiro. No receptivo, uma piscina para o treinamento dos iniciantes e também para o uso antes ou depois do passeio de flutuação.

MERGULHO LAGOA MISTERIOSA

A Lagoa misteriosa impressiona por sua incrível profundidade e transparência da água, aos 30 metros ainda é possível observar as árvores que cercam a lagoa. Nos meses de inverno, a visibilidade chega a 40 metros. A Lagoa fica no fundo de uma dolina, um tipo de formação geológica que parece um buraco, e é toda cercada por mata ciliar. O acesso a este lago de águas azuis é feito por uma escadaria de 70 metros. 

 

BONITO

Bonito é uma cidade e centro de ecoturismo no estado brasileiro de Mato Grosso do Sul. A área circundante é conhecida pelos rios de água translúcida, como o Rio da Prata, um destino de snorkeling repleto de peixes. O Abismo Anhumas é uma enorme caverna coberta de estalactites que permite a prática de rapel e de mergulho num lago subterrâneo. Bandos de araras criam ninhos no profundo Buraco das Araras, de cor ocre.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1
shutterstock_795649972-e1550390882768.jp
GASTRONOMIA 2020.png

GASTRONOMIA

Muito além do arroz carreteiro, da sopa paraguaia e do sobá dos japoneses na Feira Central, Mato Grosso do Sul possui em sua história uma culinária muito rica e cheia de heranças das fronteiras com as quais dividimos nosso território. Muitos pratos são pouco conhecidos do grande público, e podem ser facilmente preparados em casa, na ausência de restaurantes mais regionais. Alguns pratos são encontrados em casas especializadas em todo o Estado. O importante é que a base da gastronomia sul-mato-grossense encontra diversos ingredientes nutritivos e interessantes. 

Dos miúdos do sarravulho à banana da terra amplamente utilizada no arroz boliviano, passando pela bocaiúva no doce e pelos elementos do quebra torto, o café da manhã do pantaneiro, os pratos representam a nossa história antiga e se fazem presentes em nosso gosto por esses elementos.

ALGUNS PRATOS TÍPICOS DA REGIÃO

ARROZ BOLIVIANO

Para além do bom e velho arroz carreteiro, o arroz boliviano, herdado dos nossos vizinhos e muito consumido em Corumbá, traz uma riqueza de sabores com um preço de preparo muito em conta. Esse prato leva carne moída, ovo cozido, batata, ervilha, entre outros ingredientes, mas seu detalhe mais rico é a inclusão da banana da terra, adocicada e madura para despertar o paladar. 

PINTADO À URUCUM

O urucum é uma semente que, de coloração vermelha, consegue colorir qualquer prato. Esse prato foi criado no Pantanal há mais de 40 anos e agrega o filé de pintado, um peixe muito "nosso", e é apreciado também na região de Corumbá e Ladário. Os filés são empanados no trigo, fritos, e servidos em um molho à base de urucum, leite de côco e tomates, com queijo para gratinar. 

QUEBRA TORTO

Esse na verdade não é um prato e sim uma refeição inteira. Quem nunca comeu um quebra torto não sabe o que está perdendo. O quebra torto nada mais é que a refeição do homem pantaneiro, comum nas fazendas de Mato Grosso do Sul. Sua base é o arroz carreteiro, ovos, peixe frito, sopa paraguaia, farofa, pão caseiro e conservas. É consumido logo que o sol nasce no horizonte. 

SARRAVULHO

O sarravulho nada mais é do que um cozido de miúdos com pimentão, que picados em pedaços pequenos, cozinham num caldo de sabores e temperos. Dentro do sarravulho você encontra fígado, rins de boi, um coração inteiro, calabresa, bacon e outros. É uma mistura de carne para quem tem um paladar apurado e não tem medo de provar coisas novas. 

QUIBEBE DE MANDIOCA

O termo 'quibebe' batiza outros pratos, alguns até doces, mas o quibebe de mandioca sul-mato-grossense é um cozido de carne assada (geralmente oriunda de algum churrasco realizado na véspera) com a mandioca também cozida. Juntos em uma caçarola, recebem água morna no cozimento e ervas como cebolinha e salsa. A mistura vira um cozido delicioso com a textura da mandioca, que amolece. 

SALTENHA

A saltenha é um salgado apreciado por sua história junto à cultura boliviana. Seu recheio pode ser de carne, frango ou porco, mas o grande diferencial da saltenha é a batata picada em meio ao recheio e seu formato se assemelha às empanadas argentinas. Foi em Corumbá que foi fundada a primeira saltenharia do Brasil no ano de 1978.

 
  • ICON 5
  • ICON 4
  • ICON 2
  • ICON 3
 
 
ThinkstockPhotos-179602867.jpg

FILME

Disponível em nosso

canal do youtube

FILME 2020.png
INFORMAÇÕES 2020.png

INFORMAÇÕES

MELHOR ÉPOCA PARA CONHECER BONITO!

Muitas vezes ouvimos a seguinte resposta: “Não existe melhor época para se conhecer Bonito, todas as épocas são boas”. Na verdade, não existe pior época para se conhecer Bonito, uma época em que se diga “Não venha para Bonito no período tal”... Recomendamos sempre que possível, a viagem em baixa temporada, para facilidade e flexibilidade nas reservas. A não ser que você não tenha opção de escolha. As épocas de dezembro e janeiro são propensas a chuva, a vegetação fica mais verde e as cachoeiras mais caudalosas. Já agosto e setembro são períodos de seca e a visibilidade da água fica incrível, sendo ótimo para mergulhar e fazer flutuação. 

LIMITE DE VAGAS NOS PASSEIOS.

Todos os passeios possuem limite diário de pessoas estabelecido por uma licença ambiental, por isso recomendamos que a reserva seja efetuada com antecedencia para garantir as vagas e melhores horários. No periodo de alta temporada aconselhamos que a reserva seja efetuada com minimo de 04 meses de antecedencia.