MAXTRAVEL 2020 - FUNDOS 01.png
FLORIPA - 02.jpg

PONTOS TURÍSTICOS

Uns dizem que Florianópolis tem 42 praias. Outros afirmam que são cem. O que importa é que a ilha oferece opções para todos os turistas. Ao Leste, o point é dos surfistas e da paquera que rola solta nas praias Mole e da Joaquina. No Norte estão as concorridas praias Brava, também reduto do surf; e Jurerê Internacional, com "paradores" - como são chamadas  as barracas de praia -, as principais são : a P12 e La Barbaron. Já ao Sul, as rústicas vilas de pescadores atraem quem busca paz, sossego e bons restaurantes como os das praias de Pântano do Sul e Ribeirão da Ilha.

PASSEIO DE ESCUNA PELAS ILHAS E FORTALEZA

Dois roteiros conduzem a imponentes e preservados fortes da região a bordo de escunas. O passeio que parte da Ponte Hercílio Luz é o mais completo - tem seis horas de duração e faz paradas no Forte de Santa Cruz de Anhatomirim e na Fortaleza de Santo Antônio de Ratones, passando ainda pela baía dos Golfinhos. Já o que tem início na praia de Canasvieiras não inclui Ratones, durando cinco horas. Ambos têm parada para almoço.

PRAIA DA JOAQUINA

A praia da "Joaca" ganhou fama na década de 70, quando suas ondas fortes foram descobertas pelos surfistas. De lá pra cá, tornou-se cenário de campeonatos nacionais e internacionais. Além dos esportistas, é frequentada também por adeptos do vôlei de praia, do futebol e do sandboard – surf nas dunas em pranchas de madeira. A infraestrutura inclui barracas e chuveiros.

PRAIA MOLE

Considerada uma das praias mais bonitas de Florianópolis, a badalada praia Mole tem areia branca e fofa onde os paragliders fazem seus pousos. Não é indicada para crianças - além das fortes ondas que atraem surfistas, a praia tem características de tombo (a profundidade aumenta abruptamente). O burburinho invade ainda os vários bares à beira-mar, em especial os do canto esquerdo.

PRAIA DOS INGLESES

Dominada pelos argentinos, a praia dos Ingleses tem cinco quilômetros de águas azuis com média ondulação e boa infraestrutura. No verão, siga para o canto esquerdo, onde o movimento é menor. Em suas dunas é praticado o sandboard – descida de dunas em uma prancha de madeira.

JURERÊ INTERNACIONAL

A 27 km do Centro, Jurerê é dividia em duas praias por uma linha imaginária. Do lado direito, casas de veraneio e famílias com crianças de esbaldam no mar calmo de águas verdes, perfeito para a prática de esportes náuticos, e nas areias finas e brancas. Já o lado esquerdo, conhecido como "Jurerê Internacional", é point dos endinheirados que se jogam, durante o dia, nas espreguiçadeiras e sofás dos paradores como P12, Pacha, Posh, Donna, Milk... À noite, a turma se joga é na pista de dança das mesmas casas. A música eletrônica embala o ambiente antes, durante e depois do sol nascer.

PRAIA BRAVA

Apesar das fortes ondas que atraem os surfistas, a praia Brava é bastante movimentada em função da extensa faixa de areia fina e clara, que fica ainda mais badalada no verão. Por lá, um parador faz sucesso - o Le BarBaron. Brava é urbanizada e cercada por condomínios.

PRAIA DE CANASVIEIRAS

Point dos argentinos, a urbanizada praia de Canasvieiras reúne beleza natural e infraestrutura completa. Com dois quilômetros de extensão e poucas ondas, é frequentada por famílias. No verão, é bom chegar cedo para garantir lugar na estreita faixa de areia.

LINHA DO CAMPACHE

Única ilha do país tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional, Campeche abriga praias de águas transparentes. A maior riqueza, porém, são as dezenas de inscrições rupestres protegidas em sítios arqueológicos e acessíveis por trilhas com acompanhamento de guias. A melhor maneira de chegar à ilha é através dos barcos de pescadores que saem da praia de Armação, no Sul de Floripa. No verão, escunas partem da Barra da Lagoa (Leste).

LAGOA DA CONCEIÇÃO

Situada no centro geográfico da ilha - e ponto estratégico para seguir em todas as direções -, a Lagoa da Conceição não é famosa apenas por ser o point noturno de Florianópolis. O cartão-postal é emoldurado por construções antigas, vilas de pescadores com bares e restaurantes, núcleos de artesanato, escolas de windsurf... Para apreciar de cima os 15 quilômetros quadrados do espelho d´água e seus arredores, siga para o mirante do Morro da Lagoa.

 

FLORIANÓPOLIS

O título de Ilha da Magia atribuído à Florianópolis faz cada vez mais sentido. Capaz de reunir natureza e patrimônio histórico preservados com infraestrutura de cidade grande, a capital enfeitiça tanto os turistas que muitos acabam voltando...

Os grandes atrativos de Floripa são as praias que dizem, chegam a cem. Em cada região, uma peculiaridade – no Leste, onde estão Mole e Joaquina, surf e paquera são as marcas registradas. 

Ao Norte, a badalação dos paradores de Jurerê atrai jovens dia e noite. Já as

praias do Sul são as mais rústicas e têm como cartão-postal a intocada Lagoinha do Leste.

o quesito esportes, a ilha não é privilégio exclusivo dos surfistas. Generosa, incentiva à prática de muitos atividades dentro e fora d´água, como sandboard – descida de dunas em prancha de madeira -, windsurf, kitesurf e trekking.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1
shutterstock_795649972-e1550390882768.jp
GASTRONOMIA 2020.png

GASTRONOMIA

Na cidade que é a maior produtora de ostras do país, os restaurantes capricham na hora de servir o molusco, que chega à mesa gratinado, no bafo, à vinagrete ou embebido em espumante. Para experimentar as versões mais elaboradas, vá jantar no concorrido e agradável Ostradamus, em Ribeirão da Ilha. 

Nos estabelecimentos nos arredores da Lagoa da Conceição, a estrela é a sequência de camarões – um rodízio que traz a iguaria servida ao bafo, frita, à milanesa, ao alho e óleo... Entre os peixes, a tainha é o destaque entre os meses de maio e junho, período da pesca, e ganha recheio de farofa, ovas, camarão e miúdos de peixe, mas também é encontrada temperada apenas com sal e limão. 

Sabores de outros cantos do Brasil e do mundo também marcam presença em Floripa, que reúne chefs que chegaram à ilha a passeio e por lá ficaram. Não deixe de conferir os restaurantes da vila açoriana de Santo Antônio de Lisboa, um dos mais saborosos pólos gastronômicos da ilha. Também chamam a atenção os endereços badalados em Jurerê, no norte da ilha; e na Rua Bocaiuva, uma das principais vias do Centro. 

 
  • ICON 5
  • ICON 4
  • ICON 2
  • ICON 3
ThinkstockPhotos-179602867.jpg

FILME

Disponível em nosso

canal do youtube

FILME 2020.png
INFORMAÇÕES 2020.png

INFORMAÇÕES

Há muito para se ver, curtir e conhecer na terra dos manezinhos, como são chamados os nativos da ilha. Só no quesito praias são cem opções, sem contar que cada uma tem sua particularidade, seja relacionada à natureza, aos frequentadores ou às atividades. E tem a história, contada através dos fortes explorados em passeios de escuna, das pinturas rupestres escondidas na Ilha do Campeche, das vilas açorianas de Ribeirão da Ilha e Santo Antônio de Lisboa...

Para entender a geografia da cidade, que mistura praias, dunas, lagoas e montanhas, suba nos mirantes naturais, como o Morro da Cruz. Já na hora de mergulhar no espírito alegre da ilha, todos os caminhos levam para a Lagoa da Conceição. Quem busca agito, econtra nos paradores de Jurerê, que oferecem burburinho dia e noite.